Blog do Ap Josué Barbosa

sábado, 28 de março de 2015

Um Dia a Ser Lembrado! Lucas 18:18-23

O Encontro com Cristo.
Certa vez um Jovem rico encontrou-se com Jesus. Aquele tinha tudo para ser o dia mais feliz de sua existência, tinha tudo que um homem poderia ter, e também era religioso, Porém, não tinha a concepção de que não lhe faltasse nada, tinha uma necessidade, queria entrar no Reino.
Não estava seguro sobre seu destino, 18:18, queria saber algo sobre o Reino de Deus. Talvez fosse um jovem à frente de seu tempo era observador de princípios. Entretanto, em poucos minutos de conversa viu que era vazio. Sua vida estava alicerçada no que tinha, nos bens em nada mais.
O desafio de Cristo!
Você é religioso?  Indagou Jesus. Observas os mandamentos? Outra pergunta que lhe traz reflexão. Respondeu que sim, com o senso de dever cumprido, Neste momento O Senhor lança lhe um desafio, Jesus o desafiou a fazer algo que revelasse o ser e não o apenas ter, ou seja, algo que a seus olhos fosse precioso, aí deveria renunciar, Lucas 18:22. Neste caso, os bens que possuía, por sua resposta se vê no que seu coração estava centrado.
Para este jovem, sua riqueza, e para você, o que é? Onde seu coração está centrado? A Bíblia diz que “onde está o teu tesouro, aí estará o teu coração”, Mateus 6:21.
O que Deus quer de Nós?

Embora o jovem tenha ficado triste por sua riqueza, Lucas 18:23, e tivesse interesse no Reino de Deus, não estava disposto a renunciar.  Jesus fala de algo mais abrangente, diz que não se pode “servir a dois senhores” Mateus 6:24. Jesus fala de Salvação que leva para o Reino, e isto, disse Ele, “é impossível para o homem, mas para Deus tudo é possível” Mateus 19:26. O Senhor esperava que tanto interesse do jovem pudesse fazê-lo renunciar e assim andar em direção ao Reino. Mais adiante deixa claro que esta renúncia não se refere apenas a questões materiais, ao fato em si, e sim o propósito do coração, o desprendimento para servir ao Senhor. Ao responder a Pedro quando expos sua renuncia. Lucas 18:29. É claro que Deus não quer nos fazer deixar de amar nossos familiares ou viver uma vida de miséria para ser salvo, e sim, que nosso amor por Ele esteja acima de tudo! Esta é uma característica dos habitantes do Reino de Deus. Mateus 6:33. 

Hoje, há Salvação Nesta Casa. Lucas 19:2-9.

A falsa alegria da conquista ilícita.
Este texto narra a história de um homem, como muitos em nossos dias, conseguira riquezas de forma ilícita, ele vivia muito bem, mais parecia lhe faltar algo, pois procurou ver Jesus, de todas as formas, como se fosse sua única esperança, para mudar algo que parecia incomodá-lo, sentiu no coração a esperança de ser realmente feliz, pobre ou rico, mas feliz de verdade, através de quem certamente ouvira falar.
Vencendo obstáculos.
Subiu em uma árvore para vê-lo. Venceu os obstáculos naturais, era muito baixo, 19:3. É claro, quem quiser vir a Jesus com um propósito no coração, terá de vencer alguns obstáculos, a vergonha de ser chamado de fanático, religioso, receio do que outros pensem o medo, a dúvida, tudo isto parecia não fazer sentido para Zaqueu, estava focado no Reino. Ele subiu para vê-lo, porém, foi surpreendido com o apelo do Mestre, “Me convém hoje está em tua casa” Lucas 19:5. Ele recebeu com alegria a este chamado, tentou buscá-lo e foi encontrado, “Chegai-vos a Deus, e Ele se chegará a vós” Tiago 4:8. Quando ouvir falar de Jesus, abra uma porta em sua vida e Ele entrará, Apocalipse 3:20. Note que neste texto sagrado, O Senhor fala; “...Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei...” deixa claro, a ação necessária do homem, como Zaqueu andou em direção ao Senhor.
As mudanças em Cristo.
Com alegria no coração Zaqueu recebeu O Mestre em sua casa, muitos dos presentes censuraram Jesus, pois aquele homem era tido por pecador, não era digno de receber um homem tão Santo e consagrado. Porém, o Messias, conhecendo-lhes o coração disse: O Filho do homem veio salvar e buscar o perdido, Lucas 19:10. O impressionante nisto tudo é que Cristo entra na casa de Zaqueu, senta-se à mesa e não menciona nada sobre mudanças. Contudo, Zaqueu, naturalmente entendeu que ninguém que se encontre com Ele permanece o mesmo. O arrependimento chegou a seu coração. E com isto o desejo de restituir as pessoas a quem maltratara, roubara, causara sofrimentos, Lucas 19:8.
Um Novo Nascimento.
O Senhor identificou neste homem, os sinais de quem teve um encontro pessoal com Ele, a mudança de caráter, de valores, vira agora em sua frente o nascimento de um cidadão dos Céus, João 3:6-7.

Sinta hoje, a alegria no seu coração e permita-se ser restituído na Paz. Com alegria e Paz traga hoje salvação para sua casa, pois o Filho do homem veio buscar e Salvar o perdido. Como está seu coração agora, há alegria sem o peso das circunstâncias? Há arrependimento, capaz de produzir frutos para uma nova vida? Qual a maior atitude de Zaqueu você poderia imitar? Quais destas consequências positivas você desejaria para sua vida? Então, peça agora mesmo ao Senhor para mudar sua vida e história, assim como mudou a deste homem. 

domingo, 15 de setembro de 2013

O Deus de Todos!



Neste mundo hodierno de tantas acusações, pretensões sem sentido, onde os homens se digladiam por posições e poder, e com isso, humilham, desprezam e até matam seus semelhantes, um mundo onde falar a verdade é difamar, pois vale mais o sentimento maquiavélico de conseguir vencer a qualquer preço, e para isto, quaisquer desculpas valem para encobrir suas “más ações”. Neste ínterim, quero me reportar a Palavra de Deus que Diz que nada lhe foge ao controle, e que seus olhos estão em toda parte, declarando que o Senhor a tudo vê. Neste sentido, esquecemos o porquê estamos aqui, qual nossa missão como homens sobre a face da Terra, com certeza, não é aniquilar o outro, o semelhante, e sim andar em direção a ele com ações construtivistas, baseadas em um amor altruísta, se assim não fora, o Filho de Deus não teria andado por aqui e nos dado exemplo.
O que vale mais nesta vida é vivê-la com a esperança, enquanto aqui, por um mundo melhor, na hora da partida, a certeza de ter contribuído de alguma forma para uma humanidade melhor, e isto, na geografia que Deus nos deu, que vai desde a família a uma nação ou até mesmo aos confins da Terra.
Quem dera valer-me de tempos remotos, onde era possível fazer amizades duradouras, onde não imperava o interesse em si mesmo e sim o companheirismo de um coração puro, doando sem desejar nada em troca a não ser um afago, um carinho, uma manifestação de afeto que nos fizesse ver que na verdade não estamos sozinhos neste mundo, pois a estrada da vida nos ensina que em algum momento precisaremos do outro para nosso desenvolvimento.
Ter um sonho, em que as máscaras caiam, e todos se mostrem como são, e sempre dispostos a mudarem. Onde seja possível discipulador e discípulo caminharem juntos, um sendo exemplo para o outro, e se ensinarem. Que estejam sempre estendendo uma mão amiga em busca de conquistas, não para si próprio apenas, mais também para o outro, de modo que ambos nunca percam a direção, que aqui, é a do Reino de Deus, aonde todos habitarão sem distinção, separação, ódio ou rancor, pois estaremos diante do verdadeiro Deus, e neste contexto, o Deus de todos.
Shalom! J Barbosa

sábado, 30 de março de 2013

A Páscoa do Senhor Jesus. Êxodo 12:27: João 20:1.


Ordenada por Deus.

A Páscoa foi ordenada por Deus ao povo judeu, este relato encontra-se em Êxodo capítulo 12:1-51. O significado de Páscoa é passagem, mas ao contrário que muitos pensam que é a passagem do povo Hebreu pelo mar vermelho, não é, e sim, como está descrito neste texto é a passagem divina, que trouxe morte ao Egito, pelos umbrais das portas que estavam marcadas com o sangue do cordeiro pascal, livrando-as da morte anunciada.

Para Entender a Páscoa.

Depois de um cativeiro de mais de quatrocentos anos, o Senhor livra seu povo com mão forte contra uma nação poderosa na época. Antes do livramento, o Senhor dar ordens ao povo por meio de Moisés sobre esta celebração 12:1-3.

Primeiro cada família deveria matar um cordeiro de um ano sem defeito 12:5, este cordeiro simbolizava Cristo, que seria posteriormente imolado pela humanidade, João 1:29. A família deveria está junta e unida junto ao cordeiro, se a família fosse pequena para o cordeiro poderia chamar o vizinho mais próximo 12:3-4, simbolizando unidade entre os homens e famílias da terra. Esta celebração antecedeu a décima praga do Egito que foi a morte dos primogênitos, 12:23; 12:12. Contudo, antes de ferir o Egito com morte, ordenou que os judeus ficassem em casa e que esta deveria está marcada com o sangue do cordeiro 12:22-23, para que houvesse livramento, 12:13. Desta forma, o que os livrou não foi o fato de serem judeus ou religiosos, mas a marca do sangue nos umbrais das portas, que apontava para Cristo. Entendemos, então, que o livramento do Senhor vem pelo cumprimento de suas ordens e não faz distinção de raça cor ou religião.  

A Páscoa Hoje.

Esta Celebração é importante para nós, pois foi neste período que o Senhor Jesus, foi morto e ressuscitou dos mortos. João 12:1 ,12; 18:39: 19:14. A Páscoa deveria ser compartilhada como já mencionamos. Os judeus deveriam comer carne assada com pães asmos (sem fermento) e ervas amargas. 12:8. As ervas amargas serviam para lembrarem-se do tempo de aflição da escravidão no Egito, pães asmos, a pressa com que saíram de lá por um livramento do Senhor.  Hoje, Cristo nos quer libertar da amargura da escravidão do pecado, da angústia da alma dos sentimentos de culpa, quer nos fazer passar da morte para a vida, João 5:24. Remete-nos para amargura de alma em que muitos vivem e iludidos, apenas vão vivendo, acostumados com tanta culpa. Pães asmos por que há pressa para sair deste estado de miséria de alma para um território de domínio exclusivo de Deus. Nesta páscoa devemos nos alimentar da mesa de Cristo, onde Ele é o próprio Pão que alimenta e sacia a fome, se alguém dele comer viverá eternamente. João 6:35, 40,48,51. Feliz Páscoa!

terça-feira, 12 de junho de 2012

Propósito das células


Desatando a Unção de Conversão na Família

“Depois, trazendo-os para fora, disse: Senhores, que devo fazer para que seja salvo? Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa. Atos 16:30-31.”

1-Promessas de conversão de nossa casa (Primeira semana)
Embora, seja consenso entre a maioria dos estudiosos da Bíblia, de que esta passagem é especificamente voltada para o carcereiro e sua família. Podemos, entretanto, tomar como promessa de Deus para nós, se não vejamos; em Atos 16:14-15, fala expressamente da conversão de uma mulher chamada Lídia, no verso 15, relata;... “Ela e toda a sua casa”..., referindo-se que foi batizada naquele dia, aquela família. Ainda para mostrar outro exemplo bíblico, o Apóstolo Pedro, em sua exposição aos Judeus em Jerusalém, Atos 11; 1-18, falou como se deu a conversão de Cornélio e de sua família, Atos 10; 44. É preciso, salientar, sobretudo, que não queremos com essas narrativas, afirmar que a Bíblia promete, rigorosamente, a conversão de nossos familiares, simplesmente pelo fato de termos recebido a Cristo como Salvador de nossas almas, é o que o Apóstolo Paulo deixa claro em 1 Coríntios, 7:16 “ Pois, como sabes, ó mulher, se salvarás teu marido? Ou, como sabes, ó marido, se salvarás tua mulher?

2-Promessas e garantias

O Apóstolo fala no texto anterior de garantia, que é a certeza revelada por Deus sem depender de outros fatores, por exemplo: A Bíblia diz; "Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos serás Salvo". Romanos 10:09. Esta é uma garantia, depois de realizado o fator preponderante que é, o abrir a porta do coração para que Cristo possa entrar, Apocalipse 3:20. Antes desta decisão, no entanto, alguém deve ter clamado para o quebrantamento deste coração, e assim, Deus agiu, quando a porta foi aberta, Cristo entrou. Tem-se que lutar pelas promessas fazê-las acontecer pela oração e súplicas. Deus prometeu a terra de Canaã a Israel, os israelitas tiveram que lutar pela posse, esta sim, era uma garantia de Deus, a posse, vemos que muitos não creram e não viram a promessa se concretizar.

3-Agindo conforme as regras

A Constituição de nosso país assegura que nosso domicílio (casa) é inviolável, não podendo nele ninguém penetrar sem prévia autorização do proprietário ou por ordem judicial, nesta última, somente durante o dia. Assim as autoridades que têm legitimidade, não podem transgredir a lei, geralmente não vão contra este princípio constitucional. Tomamos este exemplo, apenas para que você compreenda a questão espiritual que nos envolve. Deus tem legitimidade sobre nossas vidas, como criador e Senhor, e Ele especificou regras, Romanos 10:9-10, Apocalipse 3:20, João 3:36, apenas para citar alguns versículos, para que você entenda. Deus não vai transgredir estas normas, embora tenha Poderes para isso, pois a Bíblia diz; que, o pecado é a transgressão da Lei, 1 João 3:4c, e Deus não peca, 1 João 5b.

4-A transgressão não vem de Deus

Mas, a Bíblia adverte, que existe um transgressor das normas físicas e espirituais, em João 8;44, “Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhes os desejos. Ele foi homicida deste o principio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”. Se ele é transgressor da Lei, podemos então, voltar ao exemplo extraído de nossa constituição, ele não tem legitimidade e nele não está a verdade, e através da mentira, com astúcia entra nos lares sem ser convidado, corrompe as famílias de toda forma, causando intrigas, entre todos os membros, separações em todos os níveis, contendas.

5-Anulando o transgressor pela legitimidade espiritual

Os membros de uma família são portas de entradas de bênçãos ou maldições. No entanto, A Bíblia diz que; Jesus se manifestou para destruir as obras do diabo, 1 João 3:8b, e isto é uma garantia, e a anulação destas obras se dá por legitimidade, e neste caso a autoridade recai sobre cada membro da família.

6-A legitimidade do pai

A maior responsabilidade e legitimidade são do homem enquanto pai ou esposo, constituído por Deus chefe maior da família. Em Gênesis 2:15-17; “Tomou, pois, o Senhor Deus ao homem e o colocou no Jardim do Éden para o cultivar e o guardar. E O Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás”. Deus legitima o homem como sacerdote sobre sua família, dar a responsabilidade sacerdotal, que é apresentar a vida espiritual da família diante de Deus, através de intercessões contínuas. O homem deve buscar um relacionamento com Cristo, para assumir a legitimidade de sacerdote sobre sua casa para que veja as promessas de Deus se cumprirem em sua vida. A Bíblia adverte que as orações do homem podem ser interrompidas se ele não cumprir seu papel, 1 Pedro 3:7, o Apóstolo Paulo disse que, a esposa, mesmo que não conhecendo a Cristo, é santificada pelo convívio do marido crente. Então, agora, precisamos voltar ao princípio do texto, ao relato do carcereiro, nossa família pode ser restaurada pela presença de Deus, através de um convite pessoal, AP 3;20, e vem, prioritariamente através do homem, que tem legitimidade de Deus, como cabeça do lar, Efésios 5:23. Mas infelizmente, nem todos os homens, são conscientes de sua responsabilidade, e menosprezam o relacionamento com Deus, não sendo porta de entrada de bênçãos de Deus em sua casa, sendo entrave para conversão da família.

7-A legitimidade da mãe

O Apóstolo Paulo em 1 Coríntios 7:14, diz que o marido incrédulo é santificado no convívio da esposa, santificado é diferente de ser salvo, o que está em foco aqui é exatamente cumprir os mandamentos do senhor, para ser porta de entrada de bênçãos através do testemunho, e busca incessante de Deus por parte da mulher, que sendo sábia edifica a sua casa Provérbios 14:1a. Para compensar a falta do esposo como sacerdote, a mulher tem que assumir esta função, que é somente espiritual, de intercessão, nunca de chefe na família, pois este papel é sempre do homem, e isto envolve reconhecer que seu lar precisa de Cristo. Deve ser a mulher, submissa ao esposo, Efésios 5;22, a fim de que Deus opere e transforme sua família, pois, todo lar ajustado ou desajustado precisa da ação poderosa de Deus, que vem através da conversão de seus membros ao SENHOR.

8-A vontade de Deus é que toda família em conjunto cumpra seu papel

Deus legitimou os pais como modelos de caráter, dedicação, honestidade, moral, para que pudessem ser canais de bênçãos para os filhos, consolidando o lar como célula maior da sociedade, para que assim, todos reconheçam ao Senhor como único e verdadeiro Deus. Mas, nem sempre isto acontece muitas vezes os corações dos pais são endurecidos pela religiosidade, ou até mesmo pelas dificuldades enfrentadas no decorrer de suas histórias, o que causa muitos problemas, inclusive traumas profundos na alma dos filhos, se você é um pai ou uma mãe ou até mesmo filho que tenha vivido esta realidade, hoje o Senhor Jesus quer te libertar.

9-A responsabilidade dos filhos

Se você não vê em seus pais este referencial de líderes espirituais, então é nesta hora que você, como filho deve assumir a função sacerdotal de seu lar, recebendo a Cristo e vivendo de acordo com a palavra de Deus. A Bíblia ordena que os filhos obedeçam a seus pais no Senhor, pois isto é justo, honrar o pai e a mãe, para que os dias de vida sejam prolongados sobre a terra, Efésios 6:1-3. Veja que até os dias de vida de uma pessoa, estão condicionados à obediência aos pais, que dirá outras coisas mais simples como a felicidade do lar, o quebrantamento do coração dos pais através do testemunho de vida, das mudanças de atitude.

10-O projeto maior de Deus para as famílias

O fato é que, o Senhor tem projetos grandiosos para nossas famílias, porém, vimos que todos os membros são portas de entrada de bênçãos, e a salvação é uma dádiva de Deus para o homem, e neste sentido, a Salvação de nossa família é um processo que alguém tem de iniciar, pois, o Senhor já determinou a mudança de nossa história ao enviar seu Filho ao mundo para pagar o preço de nossos pecados. Tanto pai, mãe ou filho tem essa responsabilidade, e hoje, Deus está chamando você, que exerce uma destas funções em uma família, vivendo ou não com ela, para aceitar o desafio de servir a Cristo e desatar uma Unção que vai mudar para sempre esta história, pois a maioria dos problemas que enfrentamos é consequência da negligência para com as coisas de Deus e de fatores espirituais mal administrados. De certa forma, é o que podemos chamar de ausência de Deus. Sabemos que “Deus é presente, nunca ausente.” “Chegai-vos a Deus e ele se chegará a vós outros” é o que diz em Tiago 4:8ª, achegue-se hoje mesmo a Deus, e ele te tornará um herdeiro da promessa, pois achegar-se é, sobretudo, envolver-se em relacionamento com ele, e quando isto acontecer através da conversão, a promessa se realizará como garantia do amor incondicional de Deus por você.



TUDO É POSSÍVEL AO QUE CRER (Segunda semana)
“Tudo posso naquele que me fortalece”
Fp 4:13
INTRODUÇÃO
Acredito que a maneira mais fácil de começar este estudo, é definindo o que seja fé, e para isto, nada melhor do que a definição mais conhecida na Bíblia; “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam a convicção de fatos que não se veem”. (Hebreus 11.1). Todos nós procuramos agradar a Deus, seja por meio da oração, por meio do trabalho ministerial, da própria busca pelo Senhor e muitas outras formas, contudo, encontramos nas Escrituras, um texto que diz; “Sem fé é impossível agradar a Deus”. (Hebreus 11:6). O apóstolo Paulo parece ter condicionado as ações do homem, à fé, em um questionamento sobre o que haviam de comer ou não, no capítulo 14 de sua carta Aos Romanos, ele encerra dizendo; “Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, por que o que faz não provém da fé; e tudo o que não provém de fé é pecado”, digo que ele condiciona as ações do homem, à fé, simplesmente pela expressão ‘TUDO’, saindo assim, o apóstolo, do âmbito da comida e alargando a discussão a outras áreas da vida do homem. O que nos leva a acreditar que tudo praticado sem fé constitui-se em pecado.

FÉ E A RELAÇÃO COM A PALAVRA
É bem verdade que para o servo de Deus, a fé está inteiramente ligada ao conhecimento da Palavra, pois até para ser salvo, é pelo conhecimento desta Palavra; “E assim, a fé vem pela pregação, e a pregação pela Palavra de Cristo”. Desta forma, para se crer é necessário conhecer as Escrituras, por que Nelas encontramos conhecimento para a vida eterna, e de quem mandou dizer as palavras, a saber, o próprio Deus. (Sl 9.10; Rm10: 14). Pois, sobretudo, no Brasil, muitos têm conhecimento do sacrifício de Cristo e sua história, mas, não do verdadeiro significado. Com isso, falta-lhes convicção de que os fatos acerca de Cristo são verdadeiros, desde sua morte e ressurreição até a salvação do homem. Agindo assim, continuam presos e cegos, pois as escamas só caem dos olhos, quando há o conhecimento e a aceitação pela fé (convicção) em Deus e sua palavra. Nada mais seguro do que depositarmos nossa certeza numa esperança garantida por um Deus que não pode mentir Tt 1:2.

UMA FÉ PESSOAL
Não há mérito na fé simplesmente, e sim em quem ela é depositada, ou no que, pois somos salvos não somente pela fé, e sim, em Cristo que é o autor da fé, como sendo Deus. Pois os idólatras põem sua fé sincera em seus deuses de madeira e pedra, no entanto, não alcançam a salvação, pois estão dando crédito a uma mentira. Então, podemos perceber que, o objeto de nossa fé, é fundamental. A fé direcionada a outro ‘salvador’ que não seja Cristo não produz Salvação. Pois, nossa única esperança está em Cristo, portanto devemos crer nele sem duvidar, por que o amamos mesmo sem vê-lo para salvação de nossas almas. (I Pedro 1:8-9).

A FÉ E AS OBRAS
O apóstolo Paulo, contemplando a relação entre fé e obras numa perspectiva divina, não poderia de forma alguma, admitir uma só se quer ação do homem neste processo, em termos de obras, até porque, o apóstolo fala de uma justificação pela fé, ou seja, ação de Deus direta sem que o homem pudesse produzir algo que viesse a justificá-lo diante Dele, e assim, ser salvo, Rm 4:1-12. O apóstolo fala de um processo anterior a regeneração, seria como se o apóstolo estivesse citando os requisitos para ser salvo, e declarasse, expressamente, que a prática de obras não seria um deles. Tiago, por sua vez, parece contemplar o homem já regenerado, não precisando da prática de obras para ser salvo, e sim demonstrar através de obras que realmente passou por este processo. Contemplando assim, na perspectiva humana, declara que, o comportamento do crente é julgado pela sua mudança de vida, e isto, implica em praticar boas obras, não para ser salvo, e sim, por que é salvo. Tiago 2:14-26.

A FÉ NO DEUS INVISÍVEL
Deus é assim, quer que creiamos nele sem termos ideia de como seja, a não ser pela fé, pois o ser humano tende a se apegar ao que ver, e muitas vezes não se apega ao ser, e sim, a sua imagem, e Deus não quer ser adorado pelo que pensamos dele, e sim pelo que ele é, e isto, só pode ser através da fé, e a primeira exigência é, crer que Ele existe e que é galardoador (presenteador) dos que o buscam, Rm 11:6b. Ninguém pode prosperar no caminho de Deus, se duvidar de sua existência. Nossa fé em Jesus Cristo nos faz perseverar em meio às circunstâncias desfavoráveis, pois cremos que cristo tem poder e ouve nossas petições e nos livra das dificuldades.

NÃO HÁ LIMITES PARA A FÉ
“Crer é antes de tudo, viver no sobrenatural, foi exatamente isto que o Senhor Jesus falou a seus discípulos “se tiverdes fé e não duvidardes” ou Se a este monte disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, tal sucederá “(Mt 21:21.). O que seria ter fé sem duvidar, certamente seria uma fé inabalável, que não oscila com a situação momentânea, pois uma fé desta forma nos leva a crer que o Senhor a tudo muda tudo transforma, então, diante disto, só temos uma saída, crer e mover o sobrenatural a ponto de Deus mudar a nossa história, por que o próprio Cristo quer que realizemos grandes obras, ou melhor, quer realizar em nós essas grandes obras. ( Jo 14:12).

CONCLUSÃO
Nossa fé deve está na esperança, e esta é Cristo, garantida por um DEUS que não pode mentir, assim, tanto em coisas futuras como presentes, devem ter como alicerce a fé, que se torna a base de tudo na vida do Cristão. E claro, devemos ter em mente que só podemos tratar com Deus se crermos que Ele existe.



JESUS LIVRA VOCÊ DA ESCRAVIDÃO ( 3 Semana) “Se, pois o filho vos libertar verdadeiramente sereis livres.”
João 8:36


INTRODUÇÃO


A REALIDADE DO PECADO

Lógico, o novo nascimento vem quando reconhecemos que somos pecadores. Então quando entramos na nova vida já temos a ideia de que o pecado não nos faz bem, em Hebreus 12:1 diz; “Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso, e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos com perseverança a carreira que nos está proposta”. Deus nos chama a renunciar ao pecado e perseverar firme no Senhor. Contudo, não é fácil para uma pessoa permanecer firme, se não tomar alguns cuidados. Quando uma pessoa se converte, ou seja, nasce de novo, ela rompe com o padrão do mundo e está disposta a permitir que Cristo promova mudanças profundas em sua vida, o que não é tarefa fácil, pois em alguns momentos parece que todos estão contra a ela.

ENTREGUES AOS CUIDADOS DE CRISTO

No Evangelho de João Capítulo 10, Jesus fala que Ele é o bom pastor que dá a vida pelas ovelhas, e que o ladrão vem somente para roubar matar e destruir. Se analisarmos com cuidado, vamos entender, Jesus fala dos falsos mestres, daqueles que têm sempre uma fórmula mágica ou uma religião sem muita exigência como solução para as nossas vidas, esses enganadores podem ser nossos amigos do passado e até familiares que tentam nos confundir, nos tirar do foco que é a glória de Deus, quando eles veem vir o lobo, ou seja, nos momentos de perseguição e dificuldades eles fogem e nos abandonam a própria sorte. Eva viu que o fruto era agradável aos olhos e bom para se comer (Gênesis 3:6), desejou o que Deus havia proibido e desgraçou sua vida e amaldiçoou a terra (Gn 3:17),é assim que acontece quando damos ouvidos a serpente, que fala pela boca de pessoas que nos oferece algo muitas vezes agradável aos olhos, mas que nos trarão maldições, isto é, o pecado.

VIVIFICADOS EM CRISTO

É preciso entender, antes de qualquer coisa, nossa situação diante de Deus, quando ainda não conhecíamos a Cristo. A Bíblia diz que estávamos mortos em nossos próprios delitos e pecados. Efésios 2:1, e que não tínhamos esperança, Efésios 2:12. Contudo, Deus nos deu vida em Cristo, “pois assim, como o Pai ressuscita e vivifica os mortos, assim também o Filho vivifica aqueles a quem quer”, João 5:21. Agindo assim, Ele nos livrou da condenação do pecado e da morte, Romanos 8:1. Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o seu Reino, col. 1:13. Agora temos comunhão com Cristo e consciência de estar vivendo uma Nova Vida. O Senhor não vai pedir que façamos algo que nos faça mal. Agora que somos Filhos de Deus, devemos andar como Cristo andou, ou seja, em Santidade.

LIBERTOS DO PECADO

“Sabemos isto, que foi crucificado com Ele o nosso velho homem, para que o corpo seja destruído, e não sirvamos ao pecado como escravos; por quanto quem morreu justificado está do pecado”. Romanos 6:6-7. A vida cristã é para ser vivida, e as mudanças irão acontece paulatinamente, pois quando estamos com Cristo, temos legitimidade para enfrentar aos vícios do velho homem, as velhas práticas, ao mesmo tempo em que alcançamos o padrão de Deus para nós. É Natural que tenhamos dificuldades em lidar com as circunstancias diárias, contudo, em Hebreus12: 4 diz “Ora, na vossa luta contra o pecado, ainda não tendes resistido até ao sangue”. Começamos a viver uma nova vida, então, muitas coisas acontecerão para nos tirar do foco que é Jesus e sua Palavra, se faz necessário que estejamos vigilantes. “Pois o nosso adversário anda em derredor como leão que ruge procurando alguém para devorar”. I Pedro 5:8.

LIVRES DA CONDENAÇÃO

“Em Verdade, em Verdade vos digo: quem ouve a minha Palavra e crê naquele que me enviou, tem a Vida Eterna, não entra em condenação, mas passou da morte para a vida” João 5:24. Vimos no estudo anterior que fomos feitos filhos de Deus, e isto nos dá uma garantia, Deus nos chamou para mudar a nossa história. Para que isto se torne realidade é necessário romper de uma vez por todas com as práticas do mundo, e nos afastar de tudo aquilo que nos faz mal, pois cedo ou tarde seremos confrontados com a Palavra de Deus sobre nossa conduta. Efésios 4:1 “Rogo-vos, pois, eu, o prisioneiro no Senhor, que andeis de modo digno da vocação a que fortes chamados”. Somente buscando um relacionamento íntimo com Deus, encontraremos forças para suplantar as tentações e continuar firmes no Senhor.

CONCLUSÃO

Deus nos libertou do império das trevas, nos trouxe à vida, e tudo que nos pede é que busquemos sua presença e de dediquemos nossas vias a Ele como único e verdadeiro Deus, agindo desta forma, certamente nos fortaleceremos todos os dias, e o conheceremos na intimidade.





Aprendendo a Orar Com Jesus (4 Semana)



Mt 6:5-15

INTRODUÇÃO

Jesus como Filho de Deus, era sabedor que antes de tudo, tinha um propósito a realizar em favor do homem. Tinha dentro de si um desejo intenso de falar com Deus, pois sabia que somente através da oração poderia estabelecer um elo com Deus pai. Alguém falou em determinado momento: “Deus dá maior valor à nossa oração e comunhão com Ele, do que qualquer serviço”. “Um dia sem oração é um dia sem benção, e uma vida sem oração é uma vida sem poder”. O profeta Daniel preferiu passar uma noite com os leões do que passar um dia sem oração.

ORAÇÃO; UMA DEFINIÇÃO.

Orar é estender toda a nossa incapacidade e a de outros, em nome do Senhor Jesus Cristo, perante os olhos carinhosos de um Pai que tudo sabe tudo entende, tudo acolhe e tudo responde. A Oração é a respiração e o suspiro do espírito humano por Deus.

A NECESSIDADE DA ORAÇÃO

A razão de todo fracasso, é a falta de oração. Para verificar isso, basta estudar a vida de Saul (no AT) e Judas Iscariotes (no NT). Estes homens não tinham o hábito de orar. Ou ainda, analisando as atitudes de alguns servos de Deus em que não oraram antes de tomar algumas atitudes. Abrão, antes de tomar por mulher Hagar, ou antes, de descer ao Egito. O apóstolo Paulo não orou antes da desavença com Barnabé por causa de João Marcos (Atos 15:36-41). A grande tragédia de Davi veio quando ele passeava sem oração no terraço da casa e viu a Bate-Seba. Citamos apenas alguns exemplos de homens dedicados a Deus. Contudo, em alguns momentos de vacilo, sofreram as consequências por não vigiarem em oração. Sendo assim, é bom que todo homem busque ao Senhor em oração em tempo de poder encontrá-lo, Salmo 32:6ª.

COMO SE DEVE ORAR

Um grande homem de oração, Jorge Müeller, descobriu que é melhor começarmos o dia pela leitura da Palavra de Deus, do que diretamente orar, ilustra isso da seguinte forma, pelos dois elementos necessários ao cilindro do automóvel, para produzir a explosão e a força resultante. O primeiro elemento é a centelha, o segundo o combustível. Ora, no coração do crente a centelha pode estar presente logo cedo; mas para que haja poder em oração, precisamos encher o coração do combustível da palavra de Deus. A leitura da Palavra de Deus em atitude humilde, e a meditação diária e planejada, resultam em fé, em poder, em vontade de orar. João 6:63: Mas a própria leitura da palavra devemos começar com uma breve oração, Salmos 119:18. Em oração devemos adorar ao Pai pelo o que ele é, Romanos 11:33. Devemos agradecer ao Senhor pelo que já fez por nós e por outros, Lucas 17:17-18. Devemos adorá-lo com louvores, Salmo 107:8. Achegando-se a Ele como filho, é preciso antes de tudo, termos na mente e coração, que Deus é também nosso próprio Pai querido. (Is 40:22ª; Rm 8:15. Gl 4:6.). Devemos ver a miséria do próprio coração e vendo a glória e a graça de Deus, assim curvando a cabeça e confessando o que somos. I João 1:9.

IMPEDIMENTOS À ORAÇÃO
O RANCOR constitui-se em um dos principais obstáculos a oração, pois o cristão deve aprender a liberar perdão e com isso o rancor, e isso só será possível, com a prática da oração. Mateus 6:14-15. O EGOÍSMO, muitas esposas querem a salvação de seus esposos, apenas para que haja mais alegria no lar. Contudo, deve lembrar-se que a principal razão deve ser a glória de Deus e resgate de outras famílias. Muitos pais oram por seus filhos, mais nunca levantaram a voz em favor dos filhos de seus melhores amigos, digo que tenham orado com fervor por eles, e isso é egoísmo, Deus quer que intercedamos pelos outros. Jó 42;10. Mt 6:10. A FALTA DE AMOR NO LAR, muitos homens que parecem anjos em público e demônios em casa, não sabem por que suas orações não são respondidas, esposas ciumentas e injuriosas, dadas a gênios e queixas, admiram-se quando suas orações não são respondidas, o mesmo acontece com filhos desobedientes. I Pe 3:6-7. MESQUINHEZ, o apóstolo Paulo alegrou-se com a igreja de Felipo ter repartido as suas finanças com ele. Fp 4;16. O apóstolo abençoou aquela igreja Fp 4:19 . Deus é grande doador e Ele derrama as suas melhores bênçãos sobre aqueles que não querem guardar nada para si. João 3:16; I João 3:17 e 22. Há ainda vários outros impedimentos: ingratidão, Rm 1:21; orgulho, Jó 35:12-13; vontade própria I Samuel 15:15:22-23.

CONCLUSÃO

O que produzia maior desejo e admiração nos corações dos discípulos eram as orações do Senhor Jesus. Lc 11:1. Se o Filho de Deus achou a oração necessária em sua vida, que lugar você acha que deve ocupar em nossas vidas? Devemos orar com persistência, as demoras de Deus não são negações. Cada dia chegamos mais perto da resposta. Lc 11:9.



JESUS LIVRA VOCÊ DA CONDENAÇÃO – Rm 6:23 (5 semana)
INTRODUÇÃO

No Evangelho de João Capítulo 10, Jesus fala que Ele é o bom pastor que dá a vida pelas ovelhas, e que o ladrão vem somente para roubar matar e destruir. Se analisarmos com cuidado, vamos entender, Jesus fala, quando se refere ao ladrão, dos falsos mestres, daqueles que têm sempre uma fórmula mágica ou uma religião sem muita exigência como solução para as nossas vidas, esses enganadores podem ser nossos amigos do passado e até familiares que tentam nos confundir e nos tirar do foco que é a glória de Deus, além, é claro, de sacerdotes e falsas religiões. Quando eles veem vir o lobo, que é o diabo com suas artimanhas, ou seja, nos momentos de perseguição e dificuldades, eles fogem e nos abandonam à própria sorte. Eva viu que o fruto era agradável aos olhos e bom para se comer (Gênesis 3:6), desejou o que Deus havia proibido, deu ouvidos ao lobo que é o diabo, desgraçou sua vida e amaldiçoou a terra (Gn 3:17). É assim que acontece quando damos ouvidos à serpente, que fala pela boca de pessoas que nos oferecem algo muitas vezes agradável aos olhos, mas que nos trarão maldições, isto é, o pecado.

A REALIDADE DO PECADO

Quando uma pessoa se converte, passa a conviver com um novo estilo de vida, contudo, algumas dificuldades ainda persistem, é nesse momento que ela é atacada de todos os lados, por que o alvo maior de satanás e seus agentes é fazê-la desistir de Cristo e sua obra redentora. Então, tentarão seduzi-la de todas as formas, muitas pessoas estão caminhando bem, e em determinado momento acabam se embaraçando com o pecado e perdendo tudo o que haviam conquistado, pois, quando cedem, dão legitimidade para o pecado e seu verdadeiro autor agir em sua vida. “Por que o salário do pecado é a morte.” Romanos 6:23ª, esta é a recompensa que uma pessoa recebe ao ceder aos apelos do pecado, a morte e separação total de Deus, num primeiro momento parece que nada acontece, e isto faz com que a pessoa continue nesta prática, e sem perceber afasta-se da família de Deus, e consequentemente do Senhor, desta forma fica entregue a própria sorte. A Bíblia relata como o pecado entrou no mundo, “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens porque todos pecaram.” O pecado entrou no mundo por legitimidade, através do homem, é claro que estamos falando do pecado original, (pecado que deu origem a todos os atos pecaminosos, pois tornou o homem pecador), o que o texto fala, é que todos os homens nascem sob a influência do pecado.

LIVRES DA CONDENAÇÃO

O apóstolo Paulo escreveu em Romanos 8:8 “os que estão na carne não podem agradar a Deus”. Mas, você pode perguntar; o que é viver na carne? Viver na carne é viver na prática do pecado, segundo as inclinações e práticas do mundo, ou seja, viver deliberadamente pecando. João escreveu “o que é nascido de carne é carne” João 3.6. João refere-se ao estado do homem ainda na forma natural, isto é, antes do encontro com Cristo, este vive deliberadamente pecando porque não conhece a Deus. Na primeira carta de João, lemos; “Veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida”, I João 5:18. Esta justificação indica uma condenação a ser removida, é o que vemos em 1 Coríntios 15:22, “Assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo”. Em Cristo temos a redenção da nossa alma. Desse modo “como, pela a desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos”. Percebemos que o pecado entrou no mundo pela desobediência, e foi anulado pela obediência, esta parece ser a chave da mudança genuína e verdadeira que Deus quer operar em cada coração. Ora, sabemos que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído e não sirvamos ao pecado como escravos; nem reine o pecado em vosso corpo mortal, a ponto de obedecerdes as vossas paixões. Rm 6:6 e12. O que sabemos é que aquele ao qual obedecemos é que nos tornamos servos, ao pecado para a morte, ou a Cristo para justificação e Vida Eterna..

CONCLUSÃO

Adquirimos como herança o pecado em nossas vidas através da velha natureza, o que nos fez pecadores e distantes de Deus Romanos 3.23, no entanto, no amor de Cristo somos feitos filhos de Deus, João 1:12. Recebemos de Cristo legitimidade para viver uma nova vida, livres da condenação do pecado Rm 8:1. È bem verdade que o Senhor quer de nós empenho e vigilância, ingredientes que não podem faltar à vida de um servo de Deus.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Saindo da Babilônia para Entrar em Aliança.

Jeremias 25:1-9; 30;17-44
Estes textos mostram como o povo de Deus saiu do foco do Reino e as promessas de restauração por parte do Senhor. Como se desviaram dos caminhos do Senhor, como esqueceram todo o bem que Deus fizera a eles. Em nosso tempo no que se refere à igreja, não tem sido diferente. A igreja tem perdido seu principal foco que é glorificar ao seu Deus, líderes trocam a Palavra de Deus por simples discursos, e muitas vezes são mais bem vindos do que a própria Palavra do Senhor, pois o povo acostumou-se a ouvir o que lhe agrada.
Deus, diante deste quadro, faz ecoar a sua Palavra pelos verdadeiros profetas, àqueles que alertam ao povo e não massageiam seu ego com discursos ultrapassados. Quanto tempo o Senhor se entristeceu ao ver seu povo perder a sua essência. Desde o tempo em que enviou seu filho a este mundo com o objetivo, não de fundar uma religião ou simplesmente uma instituição eclesiástica. O Senhor Jesus chamou doze homens, um a um os chamou, pelos seus nomes, hoje Deus te chama pelo nome. Diz que o que passou, passou, é tempo de avivamento. É o momento de construir um novo tempo, tempo de ouvir aos profetas, e são estes que têm testemunho de vida, cujo suas obras não são mortas, falo de homens que têm o chamado profético de proclamar a Palavra de Deus com legalidade e maturidade. Homens que quando sobem ao altar de uma igreja sua vida fala por aquilo que pregam.
AMADOS, estamos vivendo este novo tempo para proclamar a Glória de Deus, em nossos ministérios, proclamar em nome de Jesus o que o Senhor tem para nossas vidas, homens e mulheres que vão entrar em um nível de unção sobrenatural e o nível em que conhecerão o sentido de caminhar em honra e aliança, pois só existe honra quando há uma aliança bem firmada e consolidada. Quem não honra, não caminha em aliança. Pois A honra abre portas no mundo espiritual e no mundo físico, e uma revelação especial para homens levantados para conquistar, para ser príncipes de um novo tempo, príncipes sobre territórios antes dominados por demônios, Lucas 10: “17 E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam. 18 E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. 19 Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum. 20 Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus”.
Ser levantado para conquistar. Jesus, ao chamar os apóstolos, também declarou que eles seriam construtores de um novo tempo, que se tornariam pescadores de vidas, que sairiam da mesmice, que uma nova porta seria aberta diante deles. Mas antes de tudo, os ensinou a caminhar em honra, quem caminha em honra nunca está só, e se fortalece em unidade, pois a aliança que tem o leva a viver em equipe, Eclesiastes 4:12. Não levantamos homens e mulheres de discurso, porém, homens que pregam exatamente o que vivem, os apóstolos foram chamados a observar a vida de Jesus, como vivia seu Mestre. Hoje, queremos fugir dos discursos. Cada pessoa que subir neste altar, sua vida deve falar mais do que qualquer palavra. Pois nos últimos anos o discurso se apoderou da igreja, homens enfermos de alma pregando o que nunca viveram. Então, homens de Deus ficaram totalmente desnorteados, pois não viram nestes pregadores exemplos de vida, talvez seja por que pregadores dificilmente fazem discípulos fiéis, e isto contraria as Palavras de Jesus, que nos mandou fazer discípulos Mateus 28:18-20, viram que eram vazios em si mesmos, eram os falsos profetas que usaram o nome de Deus sem serem autorizados. Hoje, Deus restitui os homens verdadeiros a seus púlpitos, levanta líderes que amam a seu Senhor e são homens do altar. Mas, você, não apenas pregará sobre conquistar e sim, compartilhará, pois, todos verão o teu êxito na conquista. Verão o amor que você tem por vidas, pelo Reino de Deus, pelo Senhor, e isto, faz a diferença. Tem legalidade de DEUS. O Senhor te envia para o meio de lobos, e aonde você chegar será identificado, pelo mundo espiritual e físico, como líder escolhido por Deus.
Discursar é pregar o que não vive. Jesus no sermão do monte pregou o que ele era, por isso disse; “... sois o sal da terra...”, como tenho sido, é como dissesse. Não precisamos de muletas, discurso não passam de muletas, antes, temos uma aliança com nosso Deus. Por isso, hoje, Deus levanta homens como, Pedro, André, Paulo, Barnabé, para mudar a história de lares que agora estão destruídos, pessoas que não são, para provar que quem constrói algo em nós é o Senhor com seu Poder, I Coríntios 1:26-29. Entrementes, o Senhor prepara um exército que já recebeu uma palavra para avançar. Deus levanta homens, que a exemplo de Moisés, podem até nem saber falar, não têm tanta eloquência, mais tem poder, unção do altíssimo Senhor, e muita vontade de mudar.
Desde a primeira crise de ciúme, a primeira crise de inveja, o primeiro assassinato, já havia sido mencionado o projeto de Deus para a humanidade, para ferir a cabeça da serpente, Genesis 3:15; 4:1-19. Então, voltando aos textos de Jeremias, passados os setenta anos de cativeiro, pois o cativeiro babilônico significa viver em escravidão, idolatria, promiscuidade, distante do propósito do Senhor, chegou o tempo da libertação, lideres e sacerdotes antes escravizados com o povo, por não ouvirem a voz de Deus, recebem uma promessa de restauração. A libertação será completa, de pecados de soberba, de idolatria, haverá libertação e cura, a Babilônia é vencida, tudo que for babilônia na tua vida será quebrado hoje. E com esta libertação vem a aliança, uma aliança de fidelidade, de conquista, de amor, paz e alegria. Um exército de libertos que vai entrar em cada casa declarando que Satanás e seus demônios estão derrotados em cada vida e lar. Para povoar esta terra, cheios da unção e poder de DEUS.
Lideres foram escravizados por entrarem na rota do discurso, transformaram a igreja do senhor em uma instituição falida, contudo, diz o Senhor, que haverá restauração para o seu povo, cura e libertação para cada mente cativa pelo engano.  Haverá voz de alegria em nosso meio, os nossos governantes sairão de entre nós, em fim, o governo do justo, e com ele uma grande multiplicação Jeremias 30;17-44. Podemos tomar posse desta Palavra, pois somos o povo de Deus, restaurado pelo Seu Poder e Graça I Pedro 2:9-10.
Deus levanta hoje homens e mulheres para dançarem como o rei Davi, homens segundo o Seu coração, não importa como você esteja, nesta aliança O Senhor derrota toda a Babilônia da tua vida, ele te estabelece como líder sobre a tua geografia e ninguém e nada vai te impedir de conquistar. A tua geografia será conquistada por você e sua equipe, por que Ele hoje libera uma Palavra de vitória, e todo o mal será retirado, dentro de pouco tempo serás procurado por pessoas querendo ouvir uma palavra e vai dizer; veio à pessoa certa, por que estará de ânimo renovado, venha e conheça o Reino de Deus, dirás. Você vai se procurar e não vai se encontrar, pois uma unção tremenda te invadirá, e o teu espírito será cheio da glória de Deus, anunciando um tempo de conquistas inigualáveis, o Senhor te mostrará o caminho da honra, que leva a um nível de entendimento e quebrantamento, que sai do natural e penetra fundo no sobrenatural de Deus.
Hoje, O Senhor diz: Eu olhei para o meu povo e levanto homens segundo o meu coração para libertá-lo, levanto homens como Davi, homens e mulheres que declarem que cada casa será uma igreja e cada crente será um líder, que tirem meu povo da escravidão. Hoje são assinados documentos dos templos, contratos de prédios grandiosos. Comprarão templos nesta cidade para colocar uma multidão de discípulos. Hoje Deus te levanta como profeta sobre esta nação, SOBRE A TUA GEOGRAFIA, te prepara para romper com o passado e se lembrar de que você foi estabelecido para dançar diante de DEUS, e em Alegria mostrar sua conquista ao Senhor, dirá na sua geografia que tem profeta, Palavra do trono. Um profeta conquistador. Hoje cai a Babilônia na tua vida, pois já está selado, Deus te dará uma multidão, um discipulado, aonde o mínimo virá a ser mil e o maior uma nação forte.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Como Atrair a Glória de Deus.


Como Atrair a Glória de Deus. 


2 Crônicas 7:1-4, 14-16; Romanos: 3:23


Passamos a falar agora, da Glória, como presença de DEUS e manifestação do seu poder em nossas vidas, e da necessidade, porque estávamos separados da Glória de Deus (Romanos 3:23), de atraí-la no sentido de viver para glorificar ao Senhor. Lógico, estamos partindo do princípio de alguém que já foi alcançado pela Graça. Desta forma, não nos referimos a um libertador salvívico, pois este é o Senhor Jesus Cristo, e sim a agentes deste avivamento de salvação, direcionados por Cristo. Para que isto aconteça é preciso;
Clamar; O que direcionou o Senhor para o Egito para libertar o povo da escravidão foi o clamor do povo, que angustiado clamou por socorro e foi ouvido pelo Senhor que lhe enviou um libertador para lhe representar. Necessitamos de um libertador em nossos momentos de crises, de angústia, alguém enviado por Deus para nos consolidar, caminhar conosco, e o clamor nos propicia isto, Êxodo 3:7. Deus concede poderes ao libertador, para operar sinais, e curas, para anunciar os desígnios do Senhor, Êxodo 4:10. Contudo, você pode ser o libertador levantado por Deus para libertar sua família, sua geografia, ou ainda, levar alguém à Salvação em Cristo. Então, fique atento as primeiras declarações de Moisés, ele alegou suas limitações, estas impedem que a glória do Senhor se manifeste Êxodo 3:11, e atrai a ira e não a glória do Senhor  4:11, neste versículo diz que não precisamos saber falar, nem ser capacitado, pois o chamado é dele e ele nos capacitará, o que precisamos, é nos deixar ensinar. Quantos presos de língua tornaram-se grandes pregadores da Palavra! Deus diz que Ele é a solução para todos os teus questionamentos, ele tem a resposta, a Palavra final. Talvez você veja sua vida pelas limitações, não acredite em si mesmo, quer que outros façam aquilo que é para você fazer, o Senhor quando vem em nossa direção já decidiu nos usar, ao mesmo tempo em que o clamor no traz visitações de Deus. Você receberá visitações do Senhor, e quando Ele chegar virá com uma novidade, tua libertação e cura e um chamado para libertar aos cativos com uma Palavra Rhema.
Desta forma, cremos que Ele será conosco, ter , é outro fator que nos conduzirá a experiências sobrenaturais com Deus, sua glória e poder. Conduzindo-nos assim, à certeza que trabalhará em nossas limitações, e nos transformará em libertadores em Cristo, de nossa família, nossos amigos, nossa geografia, Nossa nação. Ele nos ensina e nos guia a caminhar em sua direção, “não sou Eu, o Senhor?” 4:11b. Mesmo quando nos falta confiança, como faltou a Moisés, “Há! Senhor! Envia aquele que hás de enviar, menos a mim!” vers. 13. O Senhor se mostra Deus da providencia, enviou Arão com Moisés, para que sua Glória fosse manifesta. O Senhor nos enviará homens que sejam adjuntores, sejam um conosco um irmão em Cristo, que ao mesmo tempo seja discípulo, supra as nossas debilidades e estejam dispostos a caminhar conosco nesta caminhada de conquista que Deus estabeleceu sobre nossas vidas, Não apenas um Arão, mas centenas deles que falem por nós em geografias que não possamos ir, por causa da limitação do tempo, nos representarão em aliança de fidelidade.
O Senhor falará por ti, te ensinará um oficio que te trará prosperidade, unção, derramamento de poder sobre tua família, tua célula. João 16:13-14. Quando a glória do Senhor está sobre nós, entramos em um estágio sobrenatural, em 2 Crônicas 7:1-4, depois da oração do Rei, veio a resposta do Céu e a glória do SENHOR manifesta, e a primeira resposta foi sobre o holocausto, sobre o sacrifício. Para entrar em nossa casa a Glória visita nosso coração, é preciso haver sacrifício no altar em todos os níveis, não de bois ou ovelhas, mas de vida (Romanos 12:1-2), e sementes lançadas na direção de Deus, o sacrifício, a semente, a oferta, o dízimo, Malaquias 3:10, atraem a glória de DEUS. E quando nos tornamos semeadores do Reino, Nossa gratidão é expressa por investimentos 7:4. DEPOIS QUE VIRAM A Glória do Senhor ofereceram mais sacrifícios.
Quando a glória do Senhor está sobre nós, há muitos motivos para festejar, para celebrar 7:8, Salomão agiu sob a Palavra de seu mentor, Davi. E tudo que intentou fazer prosperamente o efetuou, 7:11. Vamos agir debaixo deste manto de Unção, e O Senhor nos prosperará. Quando nos movimentamos na direção de Deus Ele no ouve Salmo 40:1-5. Quando o Senhor se manifesta, diz claramente que ouviu a oração e escolheu aquela casa para casa de sacrifício. Isto nos dá a certeza de que, quando estamos na direção certa, nossa oração é ouvida, talvez o sentimento de desistência tenha batido à tua porta, não creia que tuas orações sejam ouvidas, não creia na resposta, no entanto, persevere, pois cedo ou tarde haverá uma visitação de Deus em tua direção e com ela a certeza de que Ele está contigo. Pode clamar! Estarei atento, diz o Senhor, (II Crônicas 7:14), à oração que se fizer neste lugar. Deus escolheu uma casa para sacrifício em nossos dias, onde sua glória será manifesta e está em. "Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?" (I Coríntios 6 : 19). E o Senhor declara que se houver humilhação, oração, e busca incessante, e conversão (arrependimento), dos maus caminhos, renúncia às práticas erradas, então Ele ouvirá do Céu, haverá perdão e um manto de cura, 14-16. “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra, 15 Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar. 16 Porque agora escolhi e santifiquei esta casa, para que o meu nome esteja nela perpetuamente; e nela estarão fixos os meus olhos e o meu coração todos os dias.”

O Homem que caminha em Glória, expressando, manifestando a Glória em sua vida, não se aconselha com ímpios, não está preso nos caminhos de pecados, não se torna participante das atividades escarnecedoras. De forma alguma se embaraça com o mal, Mais tem como meta em sua vida Glorificar seu Senhor, criador e Rei. “Tem prazer na lei do Senhor, medita nela dia e noite, pois sabe que é luz para seu caminho. ”Porque o mandamento é lâmpada, e a lei é luz; e as repreensões da correção são o caminho da vida," (Provérbios 6 : 23). Por isso, no devido tempo mostra seu fruto, pois se alimenta das águas purificadoras do Espírito Santo, fontes de vida para si e para os que estão em sua volta, Salmo 1:1-3.

domingo, 8 de janeiro de 2012

Princípios bíblicos para mudança de vida


Efésios 2:8-9 Mateus 7:1; 7:5

Na realidade desde que o Senhor criou a terra e tudo o que nela existe, inclusive o homem, determinou leis e parâmetros para reger toda sua criação. Dentro destas regras coube ao homem cultivar, guardar e cuidar de um Jardim, Gênesis 2:15 , idealizado por Deus para seu lar, onde o mesmo daria continuidade a sua espécie. No entanto, deu-lhes também o Senhor, uma ordem específica; “E o Senhor Deus lhe deu esta ordem: De toda árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento não comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Gênesis 2:16-17.”

Envolvido no engano da cobiça

Verificamos, entretanto, em Genesis 3, que a mulher foi enganada pela serpente, descrita como; “mais sagaz de todos os animais”, vers. 1.Desta forma, desobedeceu as regras estabelecidas pelo Senhor, quebrando assim a harmonia em toda a terra, Gênesis 3:17b. maldita é a terra por tua causa”. Notamos, no entanto, que a serpente em seu diálogo com Eva, distorceu, na realidade, o conteúdo da ordem transmitida por Deus a Adão, pondo em dúvida a ordem do Senhor: “É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim?” Gênesis 3:1b. Note que estas palavras são semelhantes às descritas em Genesis 2:16, a diferença crucial está na dúvida levantada, com a interrogação. É como se dissesse, “são todas, sem exceção, as árvores com frutos próprios para o consumo.” Porém, Eva, parecia estar ciente da ordem recebida, quando diz: “Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: dele não comereis, nem tocareis nele, para que não morrais. Genesis 3:2-3” Veja com que riqueza de detalhes ela expõe o que sabe, passando firmeza em cada palavra pronunciada. Então, a serpente, fez também uma afirmativa. “Certamente não morrereis.” Genesis 3:4. E ainda disse: “Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal. Gênesis 3:5. Neste momento, Eva é tomada por um sentimento de desejo, é despertado nela a concupiscência dos olhos e a soberba da vida. sua curiosidade é aguçada, e ela anda em direção a árvore sem a razão, movida apenas por sentimentos, desta forma, foi envolvida e as consequências foram imensas. Vers. 6.

Conhecendo a serpente do engano.

Vejamos agora o que diz mais a Bíblia sobre esta serpente: 2 Corintios11:3, declara “Mas receio que, assim como a serpente enganou a Eva com a sua astúcia, assim também seja corrompida a vossa mente e se aparte da simplicidade e pureza devidas a Cristo.” Note que o escritor sagrado, cita a serpente como enganadora fazendo referência ao episódio que envolveu Eva, certamente referindo-se a Gênesis 3. A preocupação do apóstolo era com as mentes dos santos para que não fossem corrompidas pelo engano e se desviassem da pureza e simplicidade do Evangelho. Mas nossa curiosidade é saber de fato se esta serpente tem haver com o diabo, vejamos então; Apocalipse 12:9 “E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, sedutor de todo o mundo...” e  20:2, fazem referência ao diabo como sendo a antiga serpente, provavelmente fazendo alusão ao jardim do Éden.

O engano no presente.

O que podemos perceber é que em nossos dias continuamos quebrando os princípios divinos. E muitos, iguais a Eva, têm consciência dos mandamentos, e são iludidos por ingerência maligna e do próprio ego a saírem dos propósitos de Deus, agindo assim, frustram em si mesmos aos planos divinos. Sabemos que desde que o homem caiu o Senhor elaborou um plano de resgate que inclui seu próprio filho como propiciação. Se Deus entregou o que tinha de melhor seria natural que aumentasse o nível de exigência para com o homem. Então, estabeleceu um padrão de perfeição Mateus 5:48 e este padrão está condicionado  a um relacionamento pessoal com Cristo. Na verdade, o que vemos em Efésios 2:8-9, é que em se tratando de salvação o homem não pode fazer coisa alguma, por si mesmo. Uma vez que, fora de um relacionamento com o Senhor o homem está irremediavelmente separado de Deus, Romanos 6:23. Não podendo desta forma, entender as coisas de Deus, o que o faz incapacitado para agradar a Deus e andar no seu caminho Gálatas 2:16.

A Manifestação da Misericórdia e Graça de Deus.

O que descrevemos até agora é um estado de degradação total do homem, provocado pela queda, e consequentemente a entrada do pecado no mundo, Romanos 5:12, e a corrupção do gênero humano.

Neste estado do homem, a solução encontra-se no próprio Deus e em seu Filho Jesus Cristo, Uma vez, tendo a consciência  que o homem não pode salvar a si mesmo, Gálatas 2:16; II Timóteo 1:9. Jesus pagou o preço pelos nossos delitos e pecados ao se entregar para morte de Cruz, em resgate do homem.  Romanos 5:8 II Coríntios 5:21. Seu sacrifício de morte e posterior ressurreição foram aceitos por Deus em favor da justificação do homem. Romanos 1:4, 4:25.

A vitória trina de Cristo, sobre o pecado, Romanos 6:10; a morte Romanos 6:9 e o diabo Hebreus 2:14, Assegura ao homem o mesmo nível de conquista através do novo nascimento João 3:3; I João 1:5. Tornando-se nova criatura II Coríntios 5:17, passa a ser filho de Deus, João 1:12, recebendo poder para mudar gradativamente na vida pessoal, até alcançar a estatura da plenitude de Cristo. Efésios 4:12-13. Pois neste novo contexto de vida o homem é convocado a despojar-se da velha natureza Romanos 6:6.; Efésios 4:22,  renunciando a todas as práticas do velho homem e revestindo-se da nova natureza, Romanos 6:7-8; Efésios 4:24.

Guiados pelo Espírito Santo

Ser guiado pelo Espírito é o ponto principal de uma conversão genuína, pois somente neste estágio o homem submete-se totalmente à vontade de Deus, entregando sua vida ao controle total de Cristo, Romanos 8:14.Visto que a Bíblia enfatiza que a velha natureza foi crucificada em Cristo, justamente para que você ande em novidade de vida. Colossenses 3:2-17. Através do Novo Nascimento, o homem é motivado a entrar num nível de unção sobrenatural, passa a reconhecer o Amor de Deus e ter paz no coração. João 3.1-5.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Jonas, a Fuga Impossível.


Jonas 1:7 -17; 2:1-10

O Caminho do Homem

Jonas era um homem de Deus, e conhecia os desígnios do Senhor. Um dia seu Senhor lhe deu uma missão que ele julgou não ter lógica, Jn 1:1-2 , com isso resolveu em seu coração não cumpri-la. Seguindo seu caminho (o caminho do homem) tomou a direção avessa à vontade do Senhor para sua vida naquele momento. Jn 1:3. Como homens tementes a Deus, sabemos que o melhor é está dentro da vontade de nosso Deus. Quando agimos assim, como Jonas, entramos em uma situação de vida à deriva, em perigo de morte, estamos afundando, e o pior, levando outros conosco, foi o que aconteceu com Jonas. Quando estamos nesta situação, até os ímpios tentam nos abrir os olhos, como fizeram com o profeta naquele navio.

A Desobediência

O fato é que Jonas encontrava-se nesta situação por causa de sua desobediência, que, lógico, configurava-se pecado diante de Deus.  O primeiro fator que vemos é que Jonas reconhece que é o culpado daquela situação, e mais, que pessoas não poderiam pagar pela sua negligência, ele não foge de sua responsabilidade, num primeiro momento, e declara; “eu sou culpado”.  Nem todos os tormentos pelos quais passamos são frutos de desobediência ou pecado. No entanto, chamar a responsabilidade para si é o começo de mudança, entretanto, Jonas parecia enfermado,  “joguem-me,” ” livrem-se de mim,” “para que não morram,”  é como se dissesse. A culpa se instalou em seu coração, parecia rumar para um estado de desistência, de não querer encarar a realidade. Ver-se acuado frente às acusações, sabe que tem argumentos contra si mesmo, sabe que não pode fugir à presença do Senhor, embora tenha tentado. Porém, Jonas consegue piorar ainda mais o seu estado que já não era bom. O sentimento de culpa o levou para um abismo sem fim, pois a Palavra diz, um abismo atrai ouro abismo. Quando não temos a postura correta, atraímos males, ou pioramos a situação. Nem sempre o simples reconhecimento de culpa é a solução, quando foi acordado, encontrou homens pagãos clamando a seus deuses, em busca de uma solução. Poderia Jonas clamar ao seu, que já sabia provocara aquela situação?  O fato, é que fica evidente que o coração de Jonas está distante do Senhor, pois estava na rota da perdição, só poderia, então, pensar em uma solução simples, ser jogado ao mar, ou seja, tentar fugir ainda mais. Não fuja mais, pare, saiba que uma solução permanente somente sairá da parte do Senhor, quando estiver parado, ouvindo para que possa atender ao que Deus realmente quer.

Diante da solidão

Jonas é lançado ao mar, e tragado por um grande peixe. Podemos imaginar o que há no ventre de um peixe, além de trevas e aperto, há o odor de peixes em decomposição, não consegue enxergar um palmo diante do nariz, exatamente como alguém quando está fora da rota que o Senhor determinou, não tem ideia do perigo ao qual estão submetidos, não ouvem ninguém, é como se estivessem sozinhos, e geralmente estão, embora com muitos à sua volta, a solidão angustia, não é atoa que o profeta se angustia, sabia que aquele não era seu lugar, naquele desconforto de alma, alma enfermada por consequências absurdas que poderiam ter sido evitadas, poderia agora sentir suas feridas na alma, sentia saudades do santo templo, saudades da adoração, da liberdade. Todo esforço humano para mudar a situação parecia dificultar as coisas, quanto mais se mexia no ventre do peixe, as algas se enrolavam por sua cabeça parecendo asfixiá-lo. Em um momento que parecia receber um alento, uma fresta pela qual pudesse respirar, aí viu que era em vão. Talvez agora, como homem de Deus se lembrasse de Adão e Eva, e sua tentativa inútil com folhas de figueira, para encobrir seu pecado. Sabia que naquele caso, não conseguiram, Deus teve que intervir, sacrificando animais para cobrir-lhes a vergonha. Então, imaginou o que fazer? Mas o profeta sabia ter somente uma coisa a fazer, e fez. Na minha angústia clamei ao Senhor”, 2:2. Reuniu forças de onde não tinha de uma alma desfalecida, e o físico exaurido, não teve dúvidas, estava no ventre do abismo, os ferrolhos trancaram-se sobre ele, estava à morte. Porém, estava vivo. Angústia, desistência, depressão, eram sentimentos presentes, Se lembrou de que o Senhor é misericordioso e clamou por socorro, tinha já convicção que sua oração chegara à presença de seu Redentor, que algo iria ser feito, pois não pedira a ídolos cuja adoração é vã, e sim a um Deus verdadeiro.

O Que Fazer?

Talvez você esteja no ventre de escuridão, em um abismo sem fim, entregue a sentimentos de derrota. Alguns conscientes como Jonas, de sua dor, outros sem saber o porquê. Os sentimentos afloram e fere a alma, o sentimento de que o Senhor está distante, é a única certeza, neste momento a primeira atitude deve ser clamar ao Senhor que é dono da vida, e que seja liberada uma Palavra de vitória, para que saia do vente desse peixe e volte à vida, Deus quer restaurar a tua alegria de sacrificar. Colocar um cântico novo em teus lábios, Sl 40:3, pois depois de três dias e noites de escuridão sempre virá o dia da ressurreição. E serás lançado em terra firme, onde possas está seguro de abismos e enfermidades da alma, construindo para o SENHOR um altar em sua vida.